Geral

Gol é condenada em R$ 1 milhão por retaliação de funcionários após greve

O Tribunal Regional do Trabalho do Distrito Federal confirmou na última segunda-feira (25) a condenação da companhia aérea Gol em R$ 1 milhão por prática antisindical. A sentença em primeira instância havia sido concedida em março pela 11ª Vara do Trabalho do Distrito Federal, em ação civil pública do Ministério Público do Trabalho (MPT).

De acordo com nota publicada no site do MPT, a decisão judicial impede a Gol de dar "tratamento humilhante e degradante aos grevistas ou apoiadores da paralisação e não permitir a volta do profissional às instalações da empresa". Também foram proibidas ameaças, suspensão de promoções e cursos e demissões de trabalhadores que participarem das greves.

A empresa deverá oferecer, ainda, assistência psicológica gratuita a todos os empregados dos setores de manutenção e de despachos técnicos do Aeroporto Internacional de Brasília. Para inibir novos casos, os gestores da companhia devem ser estimulados a cumprir corretamente a sentença da Justiça trabalhista. Procurada, Gol afirma, em nota, que só se manifestará na Justiça. Tribuna

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo