Cotidiano

Santo Amaro: Justiça ordena suspensão de construções na ilha de Coroa Branca

A Justiça Federal ordenou que Walter Nunes Seijo Filho, responsável por construções em área de preservação permanente (APP) na ilha de Coroa Branca, localizada na cidade de Santo Amaro, no Recôncavo baiano, suspenda as obras. A determinação também estabelece que o réu não realize intervenções na ilha de Guarapira, que fica no mesmo município. As construções são realizadas em área de manguezal e de restinga associada sem licença ambiental e sem autorização da Secretaria Patrimônio da União (SPU). A sentença resulta de ação proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) na Bahia que investigou os danos ambientais causados pela construção. De acordo com o órgão, a construção de um muro de contenção ao redor das ilhas  prejudica o meio ambiente e as comunidades de pescadores e marisqueiras da região. Na ação, o MPF requer que o réu seja condenado a demolir o muro e a reparar os danos materiais passíveis de restauração ecológica. Em caso de descumprimento Nunes estará sujeito à multa de R$ 1 mil.

Mídia Recôncavo via Bahia Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo