Mundo

Após vizinhos reclamarem de gosto estranho em água de tanque, jovem é encontrada

Identificado através do implante de silicone, o corpo da psicóloga mexicana, desaparecida em fevereiro de 2014, foi encontrado quase um ano depois em um tanque do prédio onde a moça morava, após vizinhos da jovem reclamarem de um "gosto estranho" na água. De acordo com informações da matéria do jornal britânico Daily Mail, Carmen Yarira Noriega Esparza, de 27 anos, sonhava em ser atriz e foi vista pela última vez ao deixar a academia que frequentava na capital do México. A família e amigos da garota temiam que Carmen tinha sido sequestrada e vendida como escrava sexual para o tráfico de mulheres. A polícia acredita que o corpo da psicóloga esteve no tanque durante todo este tempo, pelo péssimo estado de conservação do corpo da mexicana. A descoberta do corpo de Carmen chocou os vizinhos da mexicana, que beberam a água que saía do tanque onde ele estava durante todo este tempo. O "gosto estranho" já tinha sido percebido há um tempo, e só agora foi atribuído a presença dos restos mortais da psicóloga, que estavam em estado avançado de decomposição. Uma campanha nas redes sociais pela busca de Carmen surgiu logo após o seu desaparecimento, na esperança de alguém a reconhecesse e denunciasse o local para onde ela foi levada. "Ela era uma mulher linda e talentosa", lamentou o amigo Pal Javier Paz, durante uma entrevista com o jornal britânico Daily Mail. Informações Bocão News

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo