Mundo

Promotores de Tóquio entram com mais uma ação contra Ghosn

A promotoria de Tóquio apresentou ovas denúncias contra o ex-presidente da Nissan Motor, o brasileiro nesta sexta-feira (21). Suspeito de ocultar pagamentos milionários e cometer irregularidades fiscais, ele foi preso no dia 19 de novembro. A prisão do brasileiro foi prorrogada, inicialmente, por 48 horas, mas pode ser estendida para 10 dias. De acordo com o portal G1, a nova acusação, que se soma a outras duas anteriores com mandatos de prisão distintos, baseia-se em violação de confiança que poderia ter prejudicado a Nissan Motor, segundo informou a emissora estatal japonesa “NHK”. A acusação está vinculada com as supostas tentativas de Ghosn de transferir 1,85 bilhão de ienes (US$ 16,6 milhões) para as contas da Nissan por perdas em investimentos pessoais devido à crise financeira de 2008.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo