Geral

Mourão promete processar Geraldo Azevedo após ser acusado de tortura em show na BA

O candidato a vice-presidente de Jair Bolsonaro (PSL), Hamilton Mourão (PRTB), prometeu, em entrevista ao Estadão, processar o cantor Geraldo Azevedo, após ele ter declarado, em um show na cidade de Jacobina, norte da Bahia, que o general da reserva era um dos torturadores durante a ditadura militar.Mourão afirmou que em 1969, ano em que o artista esteve preso pela primeira vez, em 1969 e em 1974, ainda não tinha ingressado no Exército. “É uma coisa tão mentirosa. Ele me acusa de tê-lo torturado em 1969. Eu era aluno do Colégio Militar em Porto Alegre e tinha 16 anos. Cabe processo”, disse.Geraldo Azevedo negou que o candidato a vice na chapa de Bolsonaro estivesse entre os militares que o torturaram quando ele foi preso. Em nota, o artista pediu desculpa “pelo transtorno causado pelo equívoco” e reafirmou sua opinião “de que não há espaço no Brasil de hoje para a volta de um regime que tem a tortura como política de Estado e cerceia a liberdade de imprensa”.A declaração do cantor também chegou a ser citada por Fernando Haddad (PT), em sabatina, no jornal “O Globo”. Assista ao discurso, que foi compartilhado na internet: Fonte:bahia.ba

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo