Educação e Cultura

Aprovado pelo MEC, livro propõe brincadeira que encena escravidão

Aprovado em 2018 pelo Ministério da Educação (MEC) e distribuído para escolas municipais do Rio de Janeiro, o livro “Manual do professor para a educação física — 3º ao 5º anos” foi alvo de críticas nas redes sociais por sugerir aos docentes uma brincadeira que divide alunos de 8 a 10 anos entre capitães do mato e escravos. Publicado em 2017, o guia de atividades orienta o educador a demarcar com giz um espaço correspondente ao quilombo e outro, à senzala. Nessa espécie de pega-pega, os alunos recebem um sinal e, então, os escravos devem fugir para o quilombo. Caso sejam capturados pelos capitães do mato, são conduzidos à senzala. Em seguida, trocam-se os papéis. O livro foi aprovado pelo Programa Nacional do Livro e Material Didático (PNLD) 2019, por meio do qual o ministério analisa e disponibiliza materiais às escolas públicas. Fonte: Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo