Cotidiano

Frente Parlamentar quer combater efeitos de agrotóxicos na Bahia

Como forma de fiscalizar e reduzir o uso de pesticidas nas plantações baianas será lançado nesta quinta-feira (27) o Grupo de Trabalho de combate aos efeitos dos agrotóxicos. A ação é coordenada pela Frente Parlamentar Ambientalista da Bahia. No evento, que ocorrerá às 9 horas nas Salas das Comissões Herculano Menezes e Luiz Cabral na Assembleia Legislativa, será realizado um debate sobre os impactos de substâncias venenosas no meio ambiente e na saúde do homem. Segundo o coordenador da Frente Parlamentar, deputado Marcelino Gallo, o objetivo é fomentar e estruturar o debate com a sociedade e os municípios, cobrar maior controle e monitoramento do uso de pesticidas na produção de alimentos na Bahia e evitar a contaminação do solo, dos recursos hídricos e do trabalhador rural. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Brasil ocupa o primeiro lugar no mundo em uso de agrotóxicos na agricultura. Apenas em 2010, segundo a agência, o mercado nacional de agrotóxicos movimentou US$ 7,3 bilhões. Já o Sistema Único de Saúde (SUS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que, a cada ano, cerca de 500 mil pessoas são contaminadas no Brasil por substâncias venenosas nos alimentos. Além de câncer, os agrotóxicos também podem provocar alterações na puberdade e anomalias no desenvolvimento do feto durante a gravidez. Em outubro, a Anvisa revelou que 36% das amostras analisadas de frutas, verduras, legumes e cereais estavam impróprias para o consumo humano ou traziam substâncias proibidas no Brasil. Informações Bahia Notícias

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo