Política

Barbosa reforça posição contrária a doação de empresas a políticos

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, reforçou nessa segunda-feira (5), a posição que mantém sobre doações de empresas para campanhas eleitorais. Barbosa quer o fim da prática. Em dezembro, no julgamento de ação que questiona o financiamento privado nas eleições, o magistrado votou contra a possibilidade de empresas doarem recursos a políticos. Desde o ano passado, o Supremo julga a constitucionalidade das doações da iniciativa privada em eleições. Na época, quatro ministros, entre eles Barbosa, votaram pelo fim do financiamento. O debate foi interrompido por um pedido de vista (mais tempo para analisar o caso) do ministro Teori Zavascki. Em 2 de abril, o Supremo retomou a apreciação do processo e seis dos 11 ministros já votaram pela proibição.  No entanto, um novo pedido de vista, do ministro Gilmar Mendes, adiou novamente a decisão do tribunal. "Isso é uma questão muito séria no Brasil, porque esse tipo de dinheiro para a política é um centro de corrupção política. Uma empresa não está interessada em exercer o chamado direito político. A empresa vai querer tirar lucro no futuro", declarou Barbosa, durante reunião da Subcomissão da Comissão de Veneza para América Latina, na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais. Informações Bahia Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo