Política

Convênio para importar cubanos foi assinado antes de lançamento oficial do Mais Médicos

O governo brasileiro assinou com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o contrato que abriu caminho para importar 4 mil médicos cubanos mais de dois meses antes do lançamento oficial do programa Mais Médicos, informa reportagem da Folha.

O “80º termo de cooperação técnica para desenvolvimento de ações vinculadas ao projeto de acesso da população brasileira à atenção básica em saúde” é datado de 26 de abril deste ano e define normas gerais para parcerias com a Opas, braço da Organização Mundial da Saúde (OMS). Válido por cinco anos prorrogáveis por igual período, o contrato foi a base para o posterior acerto com o governo cubano, em agosto.

Na época do lançamento do Mais Médicos, em julho, o Ministério da Saúde insistiu que os profissionais brasileiros eram prioridade no programa, embora o contrato com a Opas já valesse. Concluída a primeira rodada de seleção do programa, no começo de agosto, somente 10% das vagas foram preenchidas. Após isso, o governo apontou como solução um acordo para a vinda de profissionais cubanos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo