Geral

Sexo depois dos 50: quando e com o que os homens devem realmente se preocupar

Com a idade, as respostas sexuais do homem passam por mudanças, é fato. No entanto, não é o envelhecimento o vilão da perda da ereção ou do desejo sexual. A sexualidade em grande parte depende diretamente da postura de cada um perante a vida.

“Sempre digo aos meus pacientes que o pênis faz parte de seu corpo. Se um homem está com um estado de saúde geral muito debilitado ou se os fatores de risco para sua saúde andam se acumulando sem nenhum cuidado adicional, o pênis vai também sofrer os danos tanto ou mais do que o resto do organismo’, elucida o urologista Eduardo Bertero, membro do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

“Por isso, levar uma vida saudável é essencial para ter uma vida sexual longeva’, pontua o especialista. E levar uma vida saudável implica em entender o que acontece com o próprio corpo conforme os anos passam, se livrar de vícios e buscar suprir as necessidades do organismo. ‘Não beber em excesso, não fumar, praticar exercícios físicos e controlar diabetes, manter a pressão e colesterol em níveis normais, mantendo uma dieta balanceada’, enumera.

Depois dos 50, os homens em geral precisam de estímulos diferentes para obter uma ereção. Em vez do estímulo visual bastar, por exemplo, muitas vezes é preciso algum estímulo direto. Além disso, você pode precisar de mais tempo para ejacular, o que, longe de significar um problema, pode trazer um novo vigor para sua vida sexual.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo