Geral

Santo Antônio de Jesus: Caso raro, mãe dá luz a gêmeas siamesas no Hospital Luís Argolo

Em um caso raro no Hospital Maternidade Luiz Argolo, mantido pela Santa Casa de Misericórdia de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano, uma mãe de 35 anos deu à luz a gêmeas siamesas na manhã desta quinta-feira (15/8). As irmãs, Laura e Laís, nasceram às 10h22 e estão unidas pelo abdômen. As recém-nascidas serão transferidas para o Hospital da Criança, em Goiânia, capital de Goiás, onde passarão por uma cirurgia de separação.

A direção da Santa Casa já tratou da transferência e regulação através da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia – Sesab, e está apenas à espera do transporte, que deverá chegar até esta sexta-feira (16/8). O parto raro foi registrado pela primeira vez na história da Santa Casa. O caso chamou atenção do corpo clinico que, através dos obstetras Ricardo Vinal e Francisco Freire, realizou o parto sem intercorrências.

As irmãs compartilham um rim, um fígado, uma bexiga e um órgão reprodutor. Elas passam bem e respiram sem ajuda de aparelhos. Conforme a diretora médica da Santa Casa de Misericórdia, a médica Jussara Argolo, as irmãs nasceram na 36ª semana de gestação e compartilham os quatro órgãos. As duas pesam 3,700 kg.

Embora o Hospital Maternidade Luiz Argolo não possua uma UTI Neonatal, a instituição forneceu todo suporte para o parto e para que as gêmeas recebessem os cuidados médicos adequados. “Elas permanecem internadas assim como a mãe das garotas. A Santa Casa está numa luta para construir cinco leitos de UTIs Neonatais, pois atende quase 25 municípios, fora os casos que aparecem de fora, como este”, ressaltou a diretora médica da Santa Casa de Misericórdia de SAJ, a poediatr4a Jussara Argolo.

Segundo a médica, a gestante estava à caminho de Salvador para uma consulta quando sentiu as dores do parto. “Ela nos contou que foi recomendado que viesse para Santo Antônio de Jesus, por ter a Maternidade mais equipada da região. Mesmo com nossas dificuldades, o parto cesáreo foi tranquilo e as gêmeas estão recebendo todo suporte médico”, garantiu a médica.

Explicação

A explicação para o fato seria uma malformação que caracteriza os gêmeos coligados. Isso só acontece quando um único óvulo é duplamente fecundado. Em geral, em pouco mais de uma semana o embrião se separa em dois.

 

As informações são da rádio Andaiá FM/Cristina Pita

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo