Cotidiano

Hospitais do recôncavo não prestam atendimento e jovem perde bebê

Uma jovem perdeu o bebê depois de peregrinar por três unidades de saúde nas cidades de Santo Antônio de Jesus, Muritiba, Cruz das Almas e São Félix. 

Tamires da Silva, 21 anos, estava no oitavo mês de gravidez e começou seu martírio, na segunda-feira (16), no Hospital Martenidade Luís Argolo, na primeira cidade; e depois se deslocou para o Hospital Municipal de Muritiba. 

Em ambos os locais não havia médicos para atender a parturiente. Logo após, ela seguiu para o Hospital Nossa Senhora do Bonsucesso, onde foi informada que não havia vagas na unidade. Segundo o irmão dela, Rodrigo da Silva, na terça (17), por volta de 2h da madrugada, Tamires, perdendo líquido e com fortes dores, foi levada à Santa Casa de Misericórdia, em São Félix. 

Naquele local, havia médico, mas o profissional a encaminhou para outro hospital, com a alegação de que a gravidez era de risco (a mulher é diabética) e a unidade não teria suporte para o atendimento. 

De volta ao hospital de Santo Antônio de Jesus, onde entrou em trabalho de parto, a gestante foi atendida, mas a criança já estava morta. A família de Tamires disse que vai processar o Hospital Luís Argolo. Da parte da Santa Casa, mantenedora do estabelecimento em Santo Antonio, o provedor Aurelino Pereira Filho admitiu a falta de médicos naquele hospital. Informações de A Tarde.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo