Política

Aécio Neves teria sido pressionado pela Odebrecht para esvaziar CPI da Petrobras

Documentos apreendidos pela Operação Lava Jato dão conta de que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) teria sido pressionado pela Construtora Norberto Odebrecht para esvaziar a CPI da Petrobras. De acordo com a Folha de S. Paulo, os papéis estavam em um escritório da UTC Participações, em São Paulo, e também dizem que teria "escalado" dois colegas, Álvaro Dias (PR) e Mario Couto (PA), para "fazer circo" na comissão. Ainda segundo as anotações apreendidas pela PF, a CPI não parecia ser um desafio sério para as empreiteiras, porque os políticos não queriam apurar nada, apenas “gerar noticiário”. O manuscrito diz que a "CPI no Senado está esvaziada (apuração). Problema maior será no Judiciário". Procurada pela reportagem, a assessoria do senador negou que ele tenha conversado ou sido procurado pela Odebrecht. "Os nomes que representam o PSDB na CPI, como previsto pelo regimento, foram indicados pelo líder do partido no Senado, senador Aloysio Nunes, e são dois dos mais combativos senadores do partido", disse a assessoria.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo