Política

Bastidores: Planalto quer deixar esporte reformulado como legado da Copa

Diante do temor de que o vexame da seleção brasileira diante da Alemanha na semifinal da Copa contamine a disputa eleitoral, o governo e o comando da campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição partiram para cima da CBF e dos clubes de futebol. Ontem Dilma e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, defenderam a modernização da estrutura do futebol brasileiro. Petistas lembram que a estratégia não pode ser acusada de oportunista já que a proposta faz parte do programa de governo apresentada pela campanha ao TSE no dia 5, ou seja, dois dias antes do vexame do Mineirão.

"É urgente modernizar a organização e as relações do futebol, por exemplo, nosso esporte mais popular", diz o texto. Dilma quer aproveitar a proposta de renegociação das dívidas dos clubes para exigir uma contrapartida, estabelecida em lei aprovada pelo Congresso. Entre as exigências aos clubes deverão ser incluídas maior transparência em suas contas, com determinação de publicação de balanços periódicos, e punição ao clube, com rebaixamento automático da primeira para a segunda divisão, do time que atrasar o pagamento de salário dos jogadores.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo