Política

Ex-prefeito de Maceió pede R$ 160 mil por férias acumuladas

O ex-prefeito de Maceió Cícero Almeida (PRTB) disse, em uma entrevista à programação local da rádio Jovem Pan, que tem a receber da prefeitura R$ 160 mil por férias acumuladas, por nunca ter se afastado da chefia do Executivo municipal. Ele vai encaminhar a fatura ao atual prefeito, Rui Palmeira (PSDB). Segundo ele, o seu padrinho político e pai da vice-prefeita à época, Lourdinha Lyra, o deputado federal João Lyra (PSD), disse a ele que sua filha não poderia assumir o mandato. Ele não explicou o motivo. "Ela fez um trabalho brilhante como vice-prefeita, mas eu não poderia contrariar o doutor João Lyra”, disse. Pai de Thereza Collor, João Lyra é o congressista mais rico do País. Tem uma fortuna avaliada em mais de R$ 200 milhões, mas suas empresas passam por momento difícil: há duas semanas, a 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça decretou a falência do Grupo João Lyra. Em 90 dias deverá haver assembleia dos credores. Ele não quis se pronunciar a respeito das declarações de Almeida. Lourdinha Lyra não foi encontrada. “Se o ex-prefeito entrar com o pedido, vai analisá-lo e, em sendo constatado o direito, a prefeitura pagará as verbas irrenunciáveis, respeitando o trâmite legal”, disse o procurador-geral do município, Ricardo Wanderley. Candidato a deputado federal, Cícero Almeida foi condenado, há dois anos, por integrar uma quadrilha que desviou R$ 300 milhões da Assembleia Legislativa quando era deputado estadual. À frente da prefeitura, foi responsável pelo desvio de R$ 200 milhões no esquema conhecido como a "máfia do lixo", apontam as investigações do Ministério Público Estadual. Ano passado, o Tribunal de Justiça acatou o recebimento da denúncia. O julgamento só deve acontecer no próximo ano. Informações Terra

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo