Política

Lúcio Vieira Lima rebate polêmica declaração de Zé Ronaldo sobre eleições de 2014

Durante a XVI Cavalgada da Independência, realizada no último sábado (7), em Cabaceiras do Paraguaçu, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB), falou sobre a crise financeira do estado, programa “Mais Médicos” e a polêmica declaração do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM),que disse não vê a necessidade da oposição lançar chapa única nas eleições para governo do estado em 2014.

O deputado disse que sente tristeza em ver a crise financeira que o governo da Bahia enfrenta. Segundo ele, o colapso seu deu a má gestão do governador Jaques Wagner (PT), ao longo dos últimos sete anos da sua gestão. “O governador ao invés de investir na saúde, educação e segurança pública, ele se preocupou em aparelhar o estado. Dando emprego aos seus apaniguados. O estado que está no quarto secretário de planejamento, não tem condições de dar continuidade ao processo.” Completa.

Quando questionado pela reportagem do Mídia Recôncavo sobre o programa “Mais Médico”, o parlamentar destacou que é favor, porém avaliou que o problema da saúde é estrutural. “Sou a favor de qualquer atitude que tente tirar a saúde do buraco. Se vai dar certo ou não, é outra coisa. Só os médicos não vão resolver. Agora como atitude emergencial, pode ser que no primeiro momento tenha um resultado positivo. Mas precisamos efetivamente de uma reforma no sistema de saúde, que estimule o profissional a ir para o interior. Outra coisa que tem que fazer, é investir recursos na estrutura dos postos de saúde.” Observa.

Recentemente o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, (DEM), declarou que não vê a necessidade da oposição lançar chapa única nas eleições para governo do estado em 2014. Lúcio discordou veementemente das declarações do democrata. “Quanto mais nome tiver, melhor.É sinal que a oposição tá forte. Agora, o que diz respeito a mais de um nome disputar o primeiro turno. Com todo o respeito que tenho a Zé Ronaldo, eu discordo disso. Na situação, acho que teremos dois nomes, o de Rui Costa e Lídice da Mata. Fragmentou-se a situação. Nós temos que marchar unidos, para juntar forças. Tanto é, que o próprio prefeito Zé Ronaldo, que teve a eleição dele em dois turnos, lutou para ter um candidato só na oposição. O PMDB o apoiou. Se fosse melhor realmente ter mais de um candidato da oposição em uma eleição de dois turnos, em Feira de Santana deveríamos ter saído com três ou quatro candidatos, e não foi esse raciocínio que Zé Ronaldo adotou. Por isso, eu penso como Zé Ronaldo da eleição de Feira de Santana, e não como esse que falou agora.” Conclui. Informações do Mídia Recôncavo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo