Geral

Instalação de termoelétricas no Recôncavo causa polêmica

 Por Thacio Machado

Um dos desafios para o crescimento do Brasil passa pela geração de energia. O aumento do consumo das famílias fez o governo buscar um fortalecimento na rede elétrica nacional, procurando uma diversidade nas formas de produção de energia, e implantando termelétricas, parques eólicos e hidrelétricas em todo território nacional.

Como uma das obras da segunda etapa Programa de Aceleração Crescimento (PAC 2), uma termelétrica movida a óleo está prevista para a cidade de Governador Mangabeira. Com um orçamento que ultrapassa os 300 milhões de reais, sua implantação está prevista desde 2008.

No entanto, a possibilidade da instalação vem causando polêmica na população Mangabeirense. Parte da população se uniu ao movimento “Recôncavo Limpo”, para debater a instalação. Algumas reuniões foram realizadas na cidade para mostrar segundo os riscos que uma usina deste porte traria.

Devido à grande repercussão do tema e discussões pela cidade, a prefeitura municipal de Governador Mangabeira também realizou no dia 20 de dezembro de 2012 uma reunião para dar possíveis esclarecimentos à população. Reunidos no clube cultural da cidade, a equipe da prefeita trouxe membros da Petrobrás que, supostamente, tem a intenção de implantar uma termelétrica a gás também no município, o que deixaria a cidade com duas usinas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo