Geral

Sequestrado por guerrilheiros paraguaios, jovem brasileiro é libertado após 267 dias

Após 267 dias de cativeiro, o brasileiro Arlan Fick foi liberado pelos guerrilheiros do Exército do Povo Paraguaio (EPP) nesta quinta-feira (25), por volta das 21h. O jovem foi seqüestrado pelo grupo, que havia invadido a fazenda em que morava com os pais na cidade de Rio Verde, na região de Concepción, no Paraguai para roubar alimentos. Segundo informações do jornal O Globo, a libertação de Arlan foi confirmada no noite desta quinta pelo ministro do Interior, Francisco de Vargas. O pai do rapaz, Alcido Fick, recebeu o aviso por meio de um telefonema. Arlan reapareceu na casa de uma religiosa em Rio Verde e foi levado para casa. “Está tudo bem, estamos muito felizes”, disse o pai do jovem, que acrescentou que ele está saudável após o seqüestro. Arlan também se pronunciou em uma rede social. Obrigado a todos do Paraguai que estavam orando por mim, agora estou seguro com a minha família. Correu bem e eu estou feliz”, afirmou. O presidente do Paraguai, Horácio Cartes, se manifestou pelo Twitter. “Estamos felizes com a libertação de Arlan Fick e (vamos) continuar trabalhando até Edelio Morínigo voltar para casa”, destacou. Morínigo é um policial paraguaio que também foi seqüestrado pela facção. 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo