Geral

Indústria do Brasil interrompe 3 meses de queda em outubro, mas cresce abaixo do esperado

A produção de bens de capital e de bens de consumo duráveis ajudou a indústria do Brasil a interromper três meses de queda e a registrar crescimento em outubro, porém abaixo do esperado, indicando um final de ano desafiador. A produção industrial brasileira avançou 0,2% em outubro na comparação com setembro, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o melhor resultado para outubro desde 2014 (+0,6%), porém ficou bem abaixo da expectativa de crescimento de 1,2% em pesquisa da agência Reuters. Em relação ao mesmo mês de 2017, a produção apresentou ganho de 1,1%, contra expectativa de alta de 2,3%. Os dados do IBGE mostraram que, no mês, a produção de Bens de Capital, uma medida de investimento, aumentou 1,5% sobre setembro, enquanto a de Bens de Consumo Duráveis subiu 4,4%, alavancada por automóveis. Por outro lado, a fabricação de Bens Intermediários recuou 0,3% no mês, enquanto a de Bens de Consumo Seminduráveis e não Duráveis caiu 0,2%. Ambas as categorias representam cerca de 80% da produção industrial. Entre os ramos pesquisados, o lado positivo ficou para as altas de indústrias extrativas (3,1%), máquinas e equipamentos (8,8%), veículos automotores, reboques e carrocerias (3%) e bebidas (8,6%). Mas pesaram as quedas na produção de produtos alimentícios (-2%), metalurgia (-3,7%) e coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-1,2%). Fonte: Bahia.Ba

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo