Cotidiano

Profissão de ‘cuidador’ acompanha aumento de idosos no país

Tendências já na Europa, o trabalho de pessoas que cuidam de idosos também tem crescido no Brasil. Um dado relevante é que o número de brasileiros com mais de 60 anos cresceu 55% entre 2001 e 2011, passando de 15,5 para 23,5 milhões de pessoas. Até 2060, essa soma deve saltar para 58,4 milhões, e até 2030, a previsão é que o país tenha mais idosos do que crianças menores de 14 anos. Segundo o geriatra do Hospital Albert Einstein, José Campos Filho, os cuidadores são pessoas sem formação específica, mas geralmente treinadas, que ajudam nas tarefas básicas do cotidiano, como alimentação, banho, vestimenta e controle das medicações. Os profissionais fazem várias atividades, indo além das funções mais práticas. Eles devem também entreter, puxar conversa, distrair, incentivar atividades que desenvolvam o intelecto e insistir para que pequenos exercícios físicos virem rotina, como uma volta no quarteirão ou uma ida ao supermercado, por exemplo. Segundo matéria do Terra, sem ainda legislação específica, a função é regulamentada de acordo com a PEC das Domésticas porque é exercida dentro das casas dos clientes. Como carga horária de oito horas diárias, é preciso contratar no mínimo dois profissionais para os idosos que precisam de atenção 24 horas por dia. No mercado, há empresas que oferecem profissionais e serviços. Nestes casos, o salário deles gira entre R$ 1.800 e R$ 2.400. Alguns podem ganhar até R$ 4,5 mil por mês. Informações Bahia Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo