Cotidiano

TST irá julgar legalidade da paralisação parcial nos Correios

A paralisação parcial dos trabalhadores do Correios, que completa cinco dias nesta terça-feira (4), será julgada pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Segundo o TST, no último dissídio coletivo dos Correios em 2013, as decisões a respeito da gestão do plano de saúde são exclusivas da empresa e não das representações sindicais.

O atual plano de saúde dos trabalhadores, o CorreiosSaúde, é um dos motivos para a greve por tempo indeterminado. Funcionários alegam que no novo plano, administrado pela Postal Saúde, foi privatizado e que haverá cobrança de mensalidade.

Em nota, os Correios reafirmam que não haverá nenhuma alteração no atual plano de saúde e que nenhuma mensalidade será cobrada e que a Postal Saúde não é um plano de saúde, "é uma caixa de assistência, patrocinada e mantida pelos Correios".

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo