Geral

Greve de vigilantes tem início em Cachoeira e promete ganhar força no Recôncavo

Na ínicio da tarde desta sexta-feira (22) os vigilantes terceirizados do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) paralisaram o local em reivindicação aos salários e benefícios trabalhistas em atraso. Na manifestação muitos estudantes e professores foram pegos de surpresa e não puderam entrar para as aulas. Os portões foram liberados por volta das 15h, quando a direção do CAHL se reuniu com os manifestantes. Segundo o representante do Sindicato dos Vigilantes da Bahia (Sindigivilantes), Fernando Silva , a paralização do centro da UFRB em Cachoeira foi o estopim de um movimento pretendido também pelos trabalhadores dos centros de Santo Antônio de Jesus e Amargosa devido ao não cumprimento dos pagamentos do mês de janeiro e dos vales de alimentação e transporte do mês de fevereiro. Ainda segundo o Sindivigilantes, a empresa prestadora do serviço já vem demonstrando descaso com o pagamento dos salários há alguns meses. Fernando afirma que “o movimento acredita que a manifestação em Cachoeira deve prosseguir unindo forças com a greve geral da categoria nacional dos vigilantes”. A manifestação tem previsão será iniciada na próxima terça-feira (26), quando acontece a concentração na sede dos Sindicatos e bases do interior. Com isso os trabalhadores que participam do movimento prometem abandonar os postos de trabalho.

A Cachoeira

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo