Geral

Cabaceiras do Paraguaçu: IPAC reforma Parque Castro Alves

Até início de julho (2013), serão entregues as obras de reforma do Parque Histórico Castro Alves, equipamento da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), vinculado à secretaria estadual de Cultura (Secult-BA).

Localizado no município de Cabaceiras do Paraguaçu, a cerca de 170 km de Salvador, no Recôncavo baiano, o parque funciona também como museu e foi criado em 1971 na fazenda onde nasceu o poeta baiano Castro Alves (1847–1871).

De acordo com o diretor geral do IPAC, Frederico Mendonça, será implantado um ‘infocentro’ para atender às diversas comunidades da região que procuram e se utilizam do parque, além de cantina, sanitários e local para acondicionar arquivos técnicos. Também serão substituídos cercamentos, muros frontais do parque e da casa da diretoria local.

“De todos os museus e espaços culturais do IPAC, o Parque Castro Alves é o mais visitado em função da ausência de equipamento semelhante num conjunto de 10 municípios dessa região, que é bastante povoada”, explica Mendonça. Até o momento, já foram investidos R$ 360 mil do Tesouro estadual.  O Coordenador de Conservação Predial do IPAC, Raul Chagas, informa que ainda estão previstas a recuperação e a ampliação do sistema de energia elétrica para atender novas demandas, e a ligação do tecido de esgotamento à rede de saneamento da Embasa. "Isso diminuirá o impacto das fossas sépticas", explica o técnico.

 

CONCURSO – Anualmente, em 14 de março, a Diretoria de Museus do IPAC promove o Concurso Castro Alves. Neste ano (2013), ocorreu comemoração festiva que marcou a passagem dos 166 anos de nascimento do poeta, quando também foi reaberta exposição do acervo do museu. Foi lançado e distribuído o livreto comemorativo Tragédia no Lar, de Castro Alves, publicado pela Fundação Pedro Calmon. Outras atividades, como sessão solene, missa festiva, maratona do poeta e apresentação de grupos culturais também foram realizadas.

Esse evento anual tem público diversificado, que inclui crianças, adultos e idosos. O objetivo é aproximar os jovens do universo da literatura por meio do incentivo à leitura. Durante o concurso, pessoas de diversas regiões da Bahia e de outros estados entoam os versos do poeta baiano, levando sua obra ao grande público. Os inscritos são analisados por um júri composto por técnicos do IPAC, diretores de teatro, poetas e profissionais da área de literatura, que avaliam critérios de originalidade, dicção, fluência verbal e fidelidade ao texto. Os cinco primeiros colocados são premiados.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo