Política

Congressistas baianos acreditam que Reforma Trabalhista passará sem problemas

 Deputados baianos da base do presidente Michel Temer (PMDB) acreditam que a reforma trabalhista passará pelo plenário da Câmara sem maiores problemas. Embora a oposição tenha comemorado a "derrota" dos governistas na votação do regime de urgência na última terça-feira (18), a avaliação é de que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), se equivocou ao encerrar a votação antes de todos votarem.

No plenário da Câmara, os oposicionistas capitalizaram ao afirmarem que o governo perdeu capilaridade. Na base de Temer o que se discutiu foi se o equivoco de Maia foi deliberado ou erro de avaliação mesmo. Lucio Viera Lima (PMDB) acredita no equívoco. Caca Leão (PP) também avalia como ponto pacífico dentro da base. José Rocha (PR) concorda com os dois.

A urgência foi aprovada nesta quarta (19) com 287 votos favoráveis. A oposição bradou dizendo que este é o padrão regimental "Eduardo Cunha" lembrando a votação na qual o ex-presidente e seu grupo foram derrotados e tão logo o resultado foi computado colocou o projeto novamente em votação.

Contou outro deputado baiano da base de Temer que o próprio Maia sugeriu a votação ainda ontem, mas que sabendo do desgaste foi orientado e acatou deixar para hoje.

Sobre o mérito, o destaque dos defensores é a questão acordado sobre o legislado. A oposição vê com maus olhos esta medida afirmando que a perda de direitos é clara. José Guimarães (PT-CE) questionou a necessidade de açodamento da votação. "Corda no pescoço não resolve problema. Não tinha necessidade, politicamente não está correto".

O clima da votação foi beligerante e a promessa é de novas obstruções quando a matéria for levada a o plenário o que deve acontecer na próxima semana. A reforma trabalhista, conforme aliados de Temer, passará sem maiores dificuldades.

 

* direto de Brasília

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo