Política

STF determina que mulher e filha de Eduardo Cunha sejam julgadas por Moro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavaski aceitou pedido da Procuradoria Geral da República para que a jornalista Claudia Cruz, mulher do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), seja julgada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos da Operação Lava-Jato no Paraná. No início do mês, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou a segunda denúncia contra o presidente da Câmara. Cunha é suspeito de ter ligação com o esquema de corrupção da Petrobras, tendo recebido mais de R$ 5 milhões em propina de contratos da estatal na África, recursos que teriam abastecido contas secretas de Cunha e familiares no exterior, que pagaram despesas de luxo. No documento, Janot pede que, como uma das quatro contas encontradas na Suíça está em nome de Claudia e tem uma das filhas do deputado, Danielle Dytz da Cunha, como beneficiária, a investigação sobre elas fique a cargo do juiz federal Sergio Moro, em Curitiba, e não mais do STF.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo