Política

São Felix: Prefeito chama polícia após suspender nomeação de concursados

Os 160 concursados da prefeitura de São Félix, no Recôncavo baiano, foram surpreendidos nesta manhã, com a presença de policiais militares fortemente armados em frente ao Paço Municipal para impedi-los de ter acesso ao prédio. Os concursados foram até a sede da prefeitura para atender a uma convocação por meio de decreto assinado pelo próprio prefeito Duda Macedo(PSB) há 15 dias. Este, para surpresa de todos, do seu gabinete, acionou o efetivo da Policia Militar de São Félix e Muritiba.
 
Depois de aguardar por mais de quatro horas do lado de fora do prédio, junto com os demais concursados, cinco foram chamados para conversar com um dos advogados da prefeitura e o secretário de finanças do município no Salão Nobre do Paço Municipal. Durante a conversa, os representantes de Duda Macedo apresentaram decreto nº 09/2013 que suspende as nomeações dos servidores municipais realizadas entre 01 de julho de 2012 e 31 de dezembro de 2012 e atos decorrentes do seu antecessor. Toda conversa foi acompanhada por aliados do prefeito que filmavam com câmera de celular e gravavam tudo. Coube aos cinco integrantes da comissão informar aos que aguardavam o resultado da reunião.
 
 
A decisão do prefeito gerou protesto e indignação dos concursados que se dirigiram ao Ministério Público Estadual para denunciar o caso e cobrar providências para garantir os seus direitos. Vale ressaltar que os prepostos da Polícia foram acionados por volta das 9h30min e a comissão de concursados só foi recebida às 11h30min. A maior parte das pessoas chegou às 7h30min em frente ao Paço Municipal, que estava com as portas cerradas. Não houve nenhuma tentativa de tumulto ou baderna que justificasse a convocação de força policial
O prefeito socialista argumenta no decreto datado de 17 de janeiro de 2013-mas só publicado nesta segunda-feira – entre outros argumentos, que o município de São Félix "encontra-se no patamar de alerta despesas com pessoal, e a Notificação do TCM;BA referente a julho de 2012 já encontra-se acima dos limites permitidos(61,28%, nos terlos da Lei de Responsabilidade Fiscal, inclusive tendo as contas do exercício rejeitadas". Por Alzira Costa

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo