Política

Marina Silva visita Brumadinho e defende rigidez para licenciamentos

A ex-senadora e ex-ministra Marina Silva (Rede) visitou neste domingo (27) a região devastada pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. Em entrevista no local, a ex-ministra criticou projetos que pretendam flexibilizar legislações ambientais, como os defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).  “Recusei dar licença para Belo Monte quando fiz uma série de exigências em Santo Antônio e Jirau, mas depois que saí, foram todas flexibilizadas”, disse. “Órgãos ambientais não podem ser vistos como inimigos do desenvolvimento”.

Crime hediondo

Acompanhada do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a ex-senadora afirmou que irá propor que volte a tramitar em separado um projeto que torna hediondo o crime ambiental, aumentando penas e possibilidades de punição. Segundo a ministra, esse projeto foi anexado à tramitação do Código Penal, medida que vê como “protelatória” pelo senador Antonio Anastasia (PSDB), ex-governador de Minas Gerais. “Se o projeto já tivesse sido aprovado, essa tragédia poderia não ter se repetido”, afirmou Randolfe. O último boletim divulgado pelos bombeiros informa que 37 pessoas morreram no rompimento da barragem, que pertencia à mineradora Vale. Há 296 pessoas que são consideradas desaparecidas. As buscas estão suspensas neste momento porque há o risco de rompimento de outra barragem. Fonte: Veja

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo