Política

Sem debates, Bolsonaro corre risco de não ter palanque para responder ataques

Ao repensar a ida de Jair Bolsonaro (PSL) a sabatinas e debates, a campanha do presidenciável acabou animando rivais que formulam estratégias para o horário eleitoral, segundo a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo. Bolsonaro terá apenas oito segundos de propaganda na TV, mais 11 inserções.De acordo com a publicação, especialista explicam que, caso ele decida faltar aos confrontos televisivos, corre o risco de desaparecer da telinha no momento em que a artilharia de adversários como Geraldo Alckmin (PSDB) vai começar a circular.Alckmin é dono do maior tempo de propaganda eleitoral entre todos os presidenciáveis e é consenso que uma parte de seu arsenal de 437 inserções será usado para lançar dúvidas sobre a capacidade de Bolsonaro de comandar o país ou de se contrapor ao PT no segundo turno.O tucano não deve ser o único a alvejar Bolsonaro. Conforme a Folha, Henrique Meirelles já fez peças criticando o discurso radical do candidato. Se não for a debates, o deputado corre o risco de ficar sem palanque para se defender em rede nacional. O horário eleitoral começa na sexta-feira (31).Fonte:bahia.ba

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo