Política

Presidenciáveis planejam gastar 45% do declarado por Dilma em 2014

As principais campanhas presidenciais pretendem gastar este ano, juntas, aproximadamente R$ 200 milhões, o que corresponde a 45% do dinheiro desembolsado durante a campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2014, em valores atualizados pela inflação, de acordo com a Folha. O movimento é reflexo, em boa parte, da proibição de doações de empresas a candidatos. A legislação permite apenas repasses do fundo eleitoral, doações de pessoas físicas e autofinanciamento. Além disso, o Congresso aprovou um teto de gastos por candidatura. Para o posto de presidente, por exemplo, foi estabelecido um valor máximo de R$ 70 milhões para o primeiro turno e R$ 35 milhões para o segundo. No último pleito presidencial, Dilma informou gastos de R$ 351 milhões (ou R$ 438 milhões em valores atuais). Se somados os outros dois primeiros colocados na última eleição (Aécio Neves e Marina Silva), o montante chega a R$ 800 milhões, em valores corrigidos pela inflação do período. Entre os principais postulantes à Presidência este ano, o PT planeja gastar R$ 50 milhões, e o PSDB, de Geraldo Alckmin, R$ 43 milhões. Logo depois, aparecem o PDT de Ciro Gomes (R$ 40 milhões) e o MDB de Henrique Meirelles (R$ 35 milhões). Fonte: Bahia.Ba

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo