Polícia

Pai de menino que morreu ao cair de edifício em Brotas saiu para ir ao hospital, diz tio

Cristiano Gouveia, tio do menino Guilherme Oliveira Yokoshiro, 5 anos, que morreu nesta terça-feira (24) depois de cair do 6º andar do prédio em que morava, em Brotas, disse que o pai do garoto saiu na madrugada para ir a uma emergência médica. Segundo Cristiano, o engenheiro Rafael Yokoshiro, 30 anos, teria ido a um hospital depois de sentir dores na perna. Ele não disse em qual unidade médica o engenheiro foi atendido.

"Rafael está muito triste, abalado e confuso. Não havia problema entre eles. É algo muito insólito", disse Cristiano, primo da enfermeira Carla Verena Oliveira, 33 anos, mãe de Guilherme.

Segundo a delegada titular da 6ª Delegacia (Brotas), Maria Dail, o pai do garoto passou cerca de duas horas fora de casa e que a criança deve ter caído no período em que estava sozinho. “Por volta de 1h42, ele sai tranquilo, de bermuda e boné. A gente vê ele saindo com o carro. E depois a gente vê ele voltando, por volta das 3h40. Calcula-se que a criança caiu por volta das 3h, 3h30, pouco antes de ele (o pai) chegar em casa”, afirmou.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo