DestaqueEsportesGeralNotícia

“Eu só queria jogar futebol”, diz Vini Jr em desabafo sobre luta contra racismo

O jogador irá participar de amistoso entre Brasil e Espanha nesta terça-feira (26)

O jogador Vinicius Júnior chorou enquanto desabafava sobre a luta constante contra o racismo sofrido durante os jogos em coletiva de impressa da seleção brasileira em Madri, que se prepara para um amistoso com a Espanha na próxima terça-feira (26). A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), evidenciaram que a partida tem um foco especial sobre o combate contra a descriminação, incluindo um painel em preto e branco com o slogan “uma só identidade”. 

“Quero agradecer desde já a todos os jogadores da Espanha que sempre que dão entrevista estão me apoiando, fazendo tudo para que a Espanha mude seu pensamento. Não só a Espanha, em todo lugar tem muito racismo. Espero que a gente possa fazer tudo para diminuir cada vez mais o racismo”, afirmou. 

Quando questionado sobre os ataques sofridos na Espanha, Vini Jr revela que a vontade de jogar tende a diminuir, mas que não planeja desistir. “Tenho 23 anos e sigo estudando. Por que os repórteres da Espanha, que são mais velhos do que eu, não podem estudar e ver o que realmente está acontecendo? Cada vez estou mais triste, cada vez tenho menos vontade de jogar, mas vou seguir lutando”. 

Também na entrevista, o jogador expressou o sentimento de frustração gerado pela falta de punições para aqueles que cometem atos racistas. “Faço tantas denúncias, muitas vezes chegam cartas para fazerem mais denúncias, mas no final acontece como aconteceu com meu amigo em Barcelona, eles arquivam o processo e ninguém sabe de nada. Se a gente começar a punir essas pessoas, não que eles vão mudar o pensamento, mas vão ficar com medo de falar, seja no estádio, onde tem câmeras… e assim vamos diminuir isso, colocar medo naquelas pessoas”, completou. 

Fonte: Metro 1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo