Geral

Garota de 15 anos diz que fazia sexo com padre todo mês

A menina de 15 anos que aparece em um vídeo divulgado na última semana, prestou novo depoimento. Seu novo relato não traz muitas novidades no inquérito que o padre Emilson Soares Corrêa responde. Mas as imagens ainda chocam a população de Niterói. Em seu relato, a garota disse que fazia sexo todo mês com o padre na Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito e que recebia pequenas quantias de dinheiro por isso. Ela confirma ainda que participou do flagra armado pelo pai das duas meninas que acusam o padre de estupro.

O relato da menor se aproxima muito do depoimento da outra menina, de 19 anos, também seduzida com presentes, segundo a delegada Marta Dominguez, da Deam de Niterói. Ela, porém, deixa claro que, apesar de a menina ser menor de idade, o ato sexual não configura crime. “Ela tinha mais de 14 anos e não houve violência ou ameaça”.

Mesmo que o depoimento da menor não tenha produzido efeitos no inquérito, a situação do padre ficou mais complicada ontem. Um novo relato da menina de 19 anos, que também aparece no vídeo, resultou em novo indiciamento do padre por estupro. A jovem relatou à delegada que o padre a convenceu a fazer sexo oral com ele quando ela tinha apenas 13 anos. O episódio teria acontecido na banheira de hidromassagem em formato de coração que o padre tinha em sua casa paroquial.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo