Geral

Festa do Bonfim de Muritiba: Foliões reclamam da atuação de policiais nas lavagens

“É paulada  Zé.” Em referência  a um trecho musical  da banda Ed City, que diz: “É Tiro Zé”,  foi a forma que alguns encontraram  para indicar a forma de atuação da Polícia. Populares entraram em contato com a equipe do Mídia Recôncavo, para relatar os supostos casos de agressões praticados por policiais. Segundo as informações, um homem possivelmente  teve o braço fraturado após ser vítima de uma ação policial na última segunda-feira (28) na tradicional lavagem do Bonfim. Foliões têm reclamado da forma de atuação dos profissionais que realizam a segurança pública do evento. Para os participantes,  as guarnições são para proteção e levar segurança aos envolvidos, métodos que não tem acontecido, segundo eles. “A Polícia tem enxergado todo mundo como vagabundo e não é assim” relatou uma moradora a Rádio local.  Nas redes sociais é um dos assuntos mais comentados desde inicio da semana. Uma internauta publicou a seguinte mensagem: " Lavagem hoje Horrivel ,os pulicias ñ deixa nem agente pular odiei hoje …." (Sic). Outra acusação é de que a Polícia teria interferido no trajeto do cortejo: " QUERO SABER QUAL É O PRECONCEITO COM O PARAGUAI… PORQ A LAVAGEM Ñ PASSOU POR AQUI E DISSERAM Q OS POLICIAS Ñ QUEREM Q PASSE POR AQUI….PORQ SE O POVO DAQUI É TAO TRANQUILO" (sic), destacou uma moradora do bairro no Facebook.Procurado pela reportagem da Mídia,  policiais salientaram que muitas vezes há falta de respeito da população com os militares. “Palavras de ordem contra a Polícia é proferida, e temos que sermos enérgicos a fim de manter o controle. Em termos de agressões, desconheço.” Relata um soldado. O site ouvirá o Comando da Polícia Militar na região, com intuito de obter uma contraparte dos fatos.

Desabafo de um cidadão na internet:

"A função da polícia é proteger os foliões e não intimida-los. Como estudante de museologia posso afirmar que quando falamos em manifestações culturais de caráter imaterial temos que tomar muito cuidado para que ações como a de hoje não descaracterize as tradicionais lavagens da Festa do Senhor do Bonfim. O engraçado é que o sentimento dos foliões em relação a presença a policia nas lavagens é de ameaça, acabamos com medo da organização que é paga para garantir a nossa segurança. São ações indevidas e uma falta de preparação para agir em festejos populares como esse. É com muita tristeza que digo que hoje(29), a lavagem da Tia Nani, foi a mais desanimadoras de todas as lavagens que Muritiba já viu. E quando perguntado a D. Rita sobre essa situação, a sabedoria manifestada nas palavras e sentimentos simples de uma senhora me diz: "O povo tem que pular"." 
(Vinícius Zacarias)

Reportagem e foto: Mídia Recôncavo

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo