Geral

Muritiba: Cartório causa transtorno e prejuízo para a comunidade

Na manhã da última sexta-feira (19) a reportagem do Mídia Recôncavo acompanhou de perto o drama do cidadão que precisa dos serviços de Tabelionato no Cartório da cidade de Muritiba, no Recôncavo baiano. Apesar do bom atendimento da equipe de funcionárias, a condição oferecida pelo Estado tem deixado a desejar.

Um dos principais problemas é no momento do pagamento do DAJ – Documento de Arrecadação Judicial. Devido a problemas de conexão, que já se estende desde o início do ano, as funcionárias não conseguem imprimir o documento via internet, obrigando as pessoas a se deslocarem para estabelecimentos comerciais que disponibilizam do serviço.

Como se já não bastasse o constrangimento de sair do local sem o boleto, o valor cobrado pelo serviço particular chega a ser maior que o do DAJ. Em um escritório localizado a cerca de trezentos metros do Cartório, foi cobrado pelo serviço de uma única impressão à quantia de R$ 6,00 (seis reais).  “Um absurdo, mas não tive outra opção. Estou vindo de Salvador só para resolver essa documentação, e devido à necessidade tive que pagar. ” Desabafou um cidadão.

No último dia 26 de março, a Bahia comemorou um ano da privatização de parte dos cartórios extrajudiciais. Embora possua 1.412 cartórios em atividade no estado, após um ano, apenas 145 optaram pelo novo regime, dos quais 15 atuam em Salvador. Os demais continuam geridos pelo Tribunal de Justiça da Bahia com seus servidores, que é justamente o caso da cidade de Muritiba. Informações do Mídia Recôncavo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo