Geral

Governo aposta em ressurgimento da cultura do fumo no recôncavo baiano

“Essa medida completa a nossa missão, iniciada há mais de três anos, visando reabilitar a cultura do fumo no recôncavo e recuperar milhares de empregos diretos e indiretos perdidos na região com o fechamento de diversas fábricas”, disse o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, comemorando a publicação do Decreto estadual 13.780, que consolida as informações quanto aos benefícios fiscais destinados aos produtos oriundos da Agricultura Familiar.


No artigo 270, o decreto concede créditos presumidos do ICMS no valor equivalente a 90% do imposto incidente no momento da saída desses produtos aos fabricantes de charutos, atendendo a um dos mais importantes pleitos do segmento, encaminhado através da Secretaria da Fazenda.



Salles afirma que “estamos a um passo de exportar os charutos baianos para o mercado chinês, e essa medida tributária é da maior importância”. Ele lembra que depois de mais de três anos de negociações e de intenso trabalho realizado pelo Ministério da Agricultura, governo da Bahia através da Secretaria Estadual da Agricultura, Embrapa, prefeituras dos municípios onde a cultura está presente, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, do Fórum dos Secretários da Agricultura do Recôncavo, da Câmara Setorial do Charuto, e do Sinditabaco, o governo da China autorizou a exportação do charuto para aquele país.



Desde esta sexta-feira (7) e por todo o fim de semana, uma delegação de técnicos chineses inspeciona a estrutura de exportação do Estado e o primeiro lote de tabaco (matéria-prima) que será exportado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo