Geral

Cachoeira: Autor de best-seller confirma presença na Flica 2013

Um livro sobre a história do Brasil bateu recorde de venda e gerou prêmios como melhor livro de ensaio da Academia Brasileira de Letras. O feito é da obra 1808 – Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil”. O autor deste best-seller que vendeu mais de meio milhão de exemplares no ano de lançamento, Laurentino Gomes estará na terceira edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que acontece entre os dias 23 e 27 de outubro.

O jornalista participa da mesa “1889 – Clientes, Coronéis e a República”, que tem mediação do professor Jorge Portugal e a presença do autor cachoeirano Walter Fraga Filho. O encontro acontece no segundo dia do evento, 24 de outubro, às 19h. A primeira obra do autor permaneceu por três anos consecutivos na lista dos livros mais vendidos de Portugal e do Brasil. Gomes também escreveu “1822 – Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram D. Pedro a crias o Brasil – um país que tinha tudo para dar errado… e, no entanto, deu certo”, que lhe rendeu o Prêmio Jabuti de Literatura, em 2011, na categoria de livro-reportagem e de livro do ano de não-ficção.

Diferente do primeiro que fala da fuga da família real português para o Brasil, a segunda obra retrata como o Brasil de 1822 acabou dando certo por uma combinação de sorte, improvisação, acasos e sabedoria dos homens responsáveis pela condução do país. Também já estão confirmados na Flica 2013 os escritores baianos Elieser Cesar, Karina Rabinovitz, Állex Leila, Tom Correia e a historiadora Maria Hilda Baqueiro Paraíso. 

Sobre o autor – Nascido em Maringá, Laurentino Gomes é formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Administração pela Universidade de São Paulo. Trabalhou como repórter e editor para o jornal O Estado de S. Paulo e a revista Veja e foi diretor da Editora Abril. É membro titular da Academia Paranaense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. Para escrever “1808 – como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil”, o autor pesquisou por dez anos o tema, em cerca de 150 livros e fontes de referência.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo