Geral

Prefeitura tenta compensar paralisação dos rodoviários com micro-ônibus

paralisação de 24 horas dos ônibus do transporte público de Salvador, programada para a meia-noite deste domingo (20), será compensada pela prefeitura com a redistribuição da frota de 300 micro-ônibus do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec).Os rodoviários da Região Metropolitana de Salvador (RMS) resolveram aderir ao movimento, o que colocou água nos planos da Secretaria de Mobilidade (Semob) da capital de também utilizar estes coletivos como alternativa.Outra alternativa da gestão municipal foi autorizar, “em caráter excepcional”, que veículos que fazem transporte escolar regulamentado pela prefeitura também realizem o serviço.De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, se não houver uma nova proposta da Integra, entidade que representa as três concessionárias do serviço e alega estar em crise financeira, para a campanha salarial, a categoria cruzará os braços por tempo indeterminado a partir de terça-feira (22).Motoristas, cobradores, despachantes e demais funcionários do sistema exigem reajuste de 6% nos salários e aumento de 10% no tíquete refeição. Em nota enviada à imprensa, a Semob afirma que negocia a pauta com o sindicato para evitar a greve.Ao bahia.ba, na quarta-feira (16), o presidente do Sindicatos dos Rodoviários e vereador de Salvador, Hélio Ferreira (PCdoB), disse que “os empresários propõem a retirada dos postos de trabalho dos cobradores [por meio da automatização do sistema], o não pagamento de horas extras e implantação de banco de horas e a retirada de um dos domingos de folga dos trabalhadores”.A prefeitura também informou que uma multa de R$ 1.120.000, por dia de serviço parado, será aplicada e dividida entre as três concessionárias do serviço pelo descumprimento contratual. Fonte: bahia.ba

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo