Geral

Guarda municipal é acusado de usar diploma falso para assumir cargo

O agente da Guarda Municipal de Salvador Anderson Costa Barros foi acusado por ato de improbidade administrativa pelo Ministério Público Estadual. Ele teria apresentado um diploma falso de nível superior em Educação Física durante processo de recadastramento de servidores realizado no órgão em 2013, de acordo com a promotora de Justiça Rita Tourinho, autora da ação. O documento teria sido apresentado para burlar a exigência do terceiro grau completo para que ele desempenhasse um cargo comissionado. A nomeação de Anderson ocorreu em agosto de 2014, já após ter entrado em vigor a Lei Orgânica Municipal (nº 8.629/2014), em que são definidos os requisitos legais dos cargos. Apenas em 2016 o agente foi exonerado, devido à mudança de comando do órgão. Como pena, a promotora pede que haja perda de função pública e suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos. Outro procedimento do MP apura o fato do ponto de vista criminal. Fonte: Metro 1 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo