Esportes

Marco de 30 anos do 1º título de Senna na F-1 é celebrado com torcida e champanhe

Os 30 anos do primeiro título de Ayrton Senna na Fórmula 1, conquistado com uma vitória no GP do Japão de 1988, foram comemorados em grande estilo nesta terça-feira na sede do instituto que leva o nome do piloto, em São Paulo. Com a presença de membros de fã-clubes do ídolo, o local abrigou uma exposição de itens raros que foram usados ou faturados pelo tricampeão do mundo por causa daquela façanha obtida no circuito de Suzuka. O clássico capacete amarelo que Senna utilizou na campanha daquele título, o troféu que ergueu após ganhar aquela corrida realizada há exatas três décadas e a honraria que recebeu da Federação Internacional de Automobilismo (FIA, na sigla em francês) por ter se sagrado campeão da temporada estiveram expostos exclusivamente para celebrar o marco deste feito de Ayrton, morto de forma trágica em acidente no GP de San Marino de 1994.

Até mesmo presentes que o herói nacional ganhou dos fãs japoneses, como um carro de F-1 entalhado em madeira e um capacete de samurai, foram expostos pelo Instituto Ayrton Senna. A entidade também trouxe aos visitantes a experiência de poder tirar uma foto ao lado do carro da McLaren que Senna ganhou de presente de Ron Dennis ao vencer uma aposta que fez com o seu então chefe na equipe inglesa na temporada de 1990, ano em que ganhou o segundo dos seus três títulos na Fórmula 1. Naquela ocasião, Dennis duvidou que Senna poderia triunfar na etapa de Monza, casa da Ferrari, na Itália, mas o brasileiro ganhou a prova e o diretor da McLaren teve de presentear o brasileiro com o belo monoposto branco e vermelho número 27. Os fãs que foram fotografados ao lado da máquina nesta terça-feira também puderam levar para a casa o registro da imagem como recordação. Torcida, por sinal, foi o que não faltou no evento desta terça-feira. Os presentes encheram uma das salas do instituto para acompanhar a reprise do GP do Japão de 1988, exibida pelo canal SporTV para celebrar a data, e muitos deles vibraram com a vitória de Senna como se estivessem acompanhando ao vivo a bandeirada final.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo