Cotidiano

Diagnosticada com câncer, mulher morre ao fazer cesariana para salvar o filho

Uma mulher de 27 anos se submeteu a uma cesariana para salvar o bebê com apenas seis meses de gestação. O nascimento do filho, Arthur, ocorreu no dia 14 deste mês. Patrícia Alves Cabrera, que teve o diagnóstico de câncer no fígado em outubro do ano passado, faleceu três dias depois do nascimento do filho, no dia 17. Em Araraquara, cidade paulista onde Patrícia morava, o caso comoveu os moradores e mobilizando milhares de pessoas. Uma campanha, via redes sociais, tem sido feita para arrecadar dinheiro para o pai, Felipe Cabrera Padovani, de 26 anos, que trabalha como garçom. O intuito é ajudá-lo nos custos do hospital onde o bebê está internado. Padovani informou que a diária na UTI neonatal do Hospital São Paulo, onde o filho está internado, custa R$ 4 mil. Em uma rede social foi criada a página "Amigos da Patrícia, Felipe e Arthur", que já mobilizou mais de 8,6 mil pessoas, com objetivo divulgar informações sobre como ajudar pai e filho. Paralelo às campanhas, tem surgido ações individuais, como rifas, divulgadas na página. As despesas com o hospital já chegaram a R$ 50 mil, segundo Padovani, que teme ser obrigado a transferir a criança para um hospital público. "Meu filho exige muitos cuidados, ainda corre risco de infecção e tem pelo menos três meses pela frente no hospital", disse ele, que entrou com pedido de liminar na Justiça para obrigar o governo do Estado a custear o tratamento do filho. Patrícia só conseguiu ver o filho uma vez, no dia seguinte ao nascimento. Ela já havia tratado, há dois anos, um câncer de mama. Informações Folha

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo