Cotidiano

Troca-troca deve mudar oposição na AL-BA; Sete deputados estão de casa nova

O troca-troca partidário na Assembleia Legislativa da Bahia praticamente não muda a composição geral da casa, que passa de 47 para 46 governistas, enquanto a oposição aumenta em um parlamentar e chega a 17 membros. Isso porque a deputada Graça Pimenta deixou o PR (governista) para ingressar no PMDB (minoria). No entanto, as mudanças efetivadas até o último sábado (5) alteram os blocos partidários e dá mais força para DEM e PMDB, mas enfraquece o Partido da República.

Com a adesão de Elmar Nascimento e Sandro Régis, que eram do PR, e Targino Machado, que era do PSC, o Democratas passa a ser a terceira maior bancada da Casa, com sete integrantes, atrás apenas do PT (14 deputados) e PSD (nove), que perdeu um político, já que Maria Luiza foi para o PSC. O deputado Carlos Gaban (DEM) deve pedir a liderança da bancada do partido, que passou de quatro para sete integrantes e ganhou o direito de formar um grupo único, não mais coligado com o PMDB. Com isso, Gaban teria de deixar a vice-liderança da oposição, que deve ter um novo membro.

O PMDB vai precisar encontrar outro partido para se agrupar, já que tem apenas cinco deputados – com a chegada de Bruno Reis (ex-PRP) e Graça Pimenta –, o que pode resultar em uma mudança na liderança, atualmente de Luciano Simões (PMDB). Para ter uma bancada a legenda precisa de, pelo menos, seis parlamentares.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo