Acidentes

Cabaceiras do Paraguaçu: aparecimento de cobras cascavel assusta moradores da zona rural

Moradores da comunidade de Lagoa Seca, na zona rural de Cabaceiras do Paraguaçu, no Recôncavo baiano, estão assustados com o aparecimento frequente de cobras cascavel na localidade. Na manhã desse sábado, 03, mais uma serpente apareceu em uma residência. Um morador foi até um depósito pegar um objeto, quando encontrou o animal escondido. “O susto foi grande, mas graças a Deus consegui evitar o bote e saí pedindo ajuda.” Revela. No momento do desespero o animal acabou sendo morto para evitar que pessoas fossem picadas. Em contato com a reportagem do Mídia Recôncavo, os moradores informaram que devido ao desmatamento na região, animais dessa espécie tem aparecido com frequência em seus quintais. A população encontra-se assustada, pois a picada do animal peçonhento é uma das mais perigosas e temidas em todo o mundo.

Se escondem com facilidade próximas a caminhos do gado para dar bote em suas pressas, e possíveis animais que por ali passarem, e ou pessoas. Cascavel é o nome genérico dado às cobras peçonhentas dos géneros Crotalus e Sistrurus. As cascavéis possuem um chocalho característico na cauda, e estão presentes em todo o continente americano. Geralmente, refere-se mais especificamente à espécie Crotalus durissus, cuja área de distribuição se estende do México à Argentina. A cascavel, por razões não bem entendidas, em vez de sair completamente de sua pele antiga, mantém parte dela enrolada na cauda em forma de um anel cinzento grosseiro. Com o correr dos anos, estes pedaços de epiderme ressecados formam os guizos que, quando o animal vibra a cauda, balançam e causam o ruído característico. Embora no conceito popular o número de anéis do guizo às vezes é interpretado como correspondente a idade desta cobra, isto não é correto, pois no máximo poderia indicar o número de trocas de pele. A finalidade do som produzido pelo guizo é de advertir a sua presença e espantar os animais de grande porte que lhe poderiam fazer mal. É uma óptima possibilidade de evitar o confronto.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo