Recôncavo, Segunda , 26 de Agosto de 2019
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  

Mulher denuncia que filha de 8 anos foi estuprada por concunhado durante passeio em família na BA

Publicada em 17/07/2019 ás 17:13:15
Foto: Reprodução

Uma mulher prestou queixa na delegacia de gavião, no norte da Bahia, denunciando que a filha dela, uma menina de oito anos, foi estuprada. Conforme Eriele Jesus Souza, mãe da criança, o autor do crime é o concunhado dela, que já convive com a família há 15 anos. Ele está foragido.

Segundo ela, o crime ocorreu no dia 6 de julho, depois que a criança saiu com o tio dela, irmão da mãe da vítima, e com a esposa dele para passear em um sítio. A queixa foi registrada em 8 de julho.

Eriele, a vítima e outros dois filhos moram no estado de São Paulo, mas estavam de férias na cidade, visitando a família.

“Eu estava em Itatiaia, na casa de minha mãe. Minha filha foi passear no sítio da mãe de minha cunhada, junto com meu irmão. O sítio fica em Gavião. Eles passaram o dia. Saíram da casa de minha mãe por volta de 9h e só retornam por volta de 18h30”, disse a Eriele.

O abuso, no entanto, ocorreu por volta das 16h30, quando a menina decidiu ir descansar com a prima.

“Ainda no sítio, em um determinado momento, minha filha foi deitar no quarto, junto com a prima. Nesse momento, ele esperou as meninas dormirem. Então, ele tirou a roupa de minha filha, quando começou o abuso. A sorte foi que a prima acordou no momento e começou a gritar. Ela chegou a chamar meu irmão, mas quando chegou, o abusador já tinha saído do local. Ele fugiu”, acrescentou a mãe da menina.”

Eriele contou ainda que, apesar do crime, tanto o irmão dela quanto a cunhada continuaram no sítio com a menina, e só contaram sobre o caso no dia seguinte, 7 de julho.

“Eles não me contaram nada e também pediram para minha filha não contar nada. Eles alegaram que era dia de festa, porque eu estava de férias, e eles não queriam estragar a minha felicidade. Então só me contaram no dia seguinte. Isso foi errado, porque o homem fugiu, e eu só consegui registrar na delegacia dois dias depois. Foi comprovado que minha filha foi abusada. Ela fez exame corpo delito”, disse.

O caso foi registrado na Delegacia de Gavião, no dia 8 de julho. Dez dias depois do crime, Eriele acompanha o caso de São Paulo, para onde retornou no dia 13, junto com os três filhos, incluindo a criança que foi abusada.

De acordo com a Polícia Civil, o inquérito sobre o caso foi instaurado e está com investigações em curso. Até por volta de 12h desta quarta-feira (17), o suspeito do crime não tinha sido localizado.

 

Fonte: G1

Por Redação Mídia Recôncavo
Related Posts with Thumbnails

Leia Também

23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019
23/08/2019

Entrevistas
Vem aí uma série de entrevistas com personalidades do nosso Recôncavo
Mídia TV
Fúria do mar causa destruição em Arembepe - BA
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.